TERRAS DE SICÓ ELEGE OS NOVOS ÓRGÃOS SOCIAIS E CELEBRA PROTOCOLO COM A UNIVERSIDADE DE COIMBRA

TERRAS DE SICÓ ELEGE OS NOVOS ÓRGÃOS SOCIAIS, CELEBRA COM A UNIVERSIDADE DE COIMBRA PROTOCOLO DE APOIO TÉCNICO À REDE DE ALDEIAS DO CALCÁRIO, APRESENTA PUBLICAMENTE PROPOSTA DE CLASSIFICAÇÃO DE PAISAGEM PROTEGIDA DE ÂMBITO REGIONAL PARA O MACIÇO DE SICÓ E UM PROJETO DE CLASSIFICAÇÃO DA “ARTE DE CONSTRUÇÃO DE MUROS EM PEDRA SECA” A PATRIMÓNIO CULTURAL IMATERIAL DA HUMANIDADE PELA UNESCO.

A Terras de Sicó – Associação de Desenvolvimento, em sessão ordinária da sua Assembleia-geral realizada hoje em Condeixa-a-Nova, elegeu os novos Órgãos Sociais para o biénio 2020-2022.

Aprovada por unanimidade, a lista proposta elegeu os seus novos representantes:

 

Assembleia – geral

Presidente: MUNICÍPIO DE PENELA 

1º Secretário: ADILPOM

2º Secretário: MUNICÍPIO DE ALVAIÁZERE

 

Direcção

Presidente: MUNICÍPIO DE SOURE

Vice-Presidente: MUNICÍPIO DE POMBAL

 Secretário: MUNICÍPIO DE ALVAIÁZERE

Tesoureiro: MUNICÍPIO DE ANSIÃO

Vogal: MUNICÍPIO DE CONDEIXA-A-NOVA

 

Conselho Fiscal

Presidente: POMBALPROF 

Secretário:  ADILPOM

Relator: SICÓ FORMAÇÃO

 

Ainda nesta sessão foi celebrado Protocolo com a Universidade de Coimbra (UC) através da Faculdade de Ciências e Tecnologia de apoio técnico e criação de um observatório à implementação do projeto da RAC – REDE DE ALDEIAS DO CALCÁRIO com os seguintes objetivos gerais:

Colaborar, a longo prazo, na realização de atividades em domínios de interesse comum que produzam indicadores de investigação, desenvolvimento e inovação (I&DI) nas temáticas do Ordenamento do Território, Urbanismo, Arquitetura, Construção e História;

Colaborar na organização e desenvolvimento de estudos e eventos respeitantes ao território de intervenção da Terras de Sicó, correspondente ao conjunto dos municípios de Alvaiázere, Ansião, Condeixa, Penela, Pombal e Soure;

Promover oportunidades de experiência profissional a recém-formados universitários de graduação ou de pós-graduação do Departamento de Arquitetura da FCTUC;

Promover oportunidades de enriquecimento cultural e científico a quadros técnicos da Terras de Sicó e das Câmaras Municipais dos municípios com a participação na organização de eventos socioculturais e com a participação em atividades de formação académica e investigação científica;

Proporcionar o acesso a informação e documentação necessária, em termos recíprocos, para o desenvolvimento das iniciativas identificadas entre as partes;

Sem prejuízo de as iniciativas a empreender serem objeto de acordos detalhados que as partes considerem oportuno celebrar para desenvolver os termos das colaborações e condições específicas, a sua realização pode ter os enquadramentos a seguir descritos:

No âmbito da elaboração de Dissertações dos cursos de Doutoramento em Arquitetura, de Mestrado Integrado em Arquitetura, de Mestrado em Arquitetura, Paisagem e Arqueologia ou de Mestrado em Reabilitação Urbana Integrada, cujos temas se debrucem sobre o território de intervenção da Terras de Sicó, independentemente dos seus enfoques serem históricos e analíticos ou de propostas de planeamento urbano e projeto de arquitetura;

No âmbito de exercícios académicos de disciplinas dos cursos identificados com a definição de interesses comuns a determinar na sua programação;

No âmbito de atividades de I&DI, com a organização de seminários, debates ou outras iniciativas socioculturais nas temáticas do Ordenamento do Território, Urbanismo, Arquitetura, Construção e História.

Nesta sessão, foi reafirmada técnica e politicamente a vontade dos seis Municípios de consolidar e validar a PROPOSTA DE CLASSIFICAÇÃO DE PAISAGEM PROTEGIDA DE ÂMBITO REGIONAL PARA O MACIÇO DE SICÓ, agora em período temporal de consulta pública e a apresentar também publicamente a todas as instituições do setor e população em geral em sessões a agendar nos seis Municípios, recolhendo contributos para a consolidação de uma proposta final.

Finalmente, nesta sessão, foi ainda aprovada a instrução de uma candidatura de classificação da “arte de construção de muros de pedra seca” a património cultural imaterial da humanidade pela UNESCO.

Data da notícia: 30 Junho 2020